quarta-feira, 4 de abril de 2007

Esteva 2003 Tinto Douro

Fez agora um ano que experimentei pela 1º vez um vinho da Casa Ferreinha, e nessa altura nem me passava pela cabeça o peso que esta marca representava nos vinhos portugueses, só seis meses mais tarde decidi iniciar-me no mundo dos vinhos e então percebi a dimensão desta marca... O vinho que bebi foi um Esteva de 2003 (a 15€ a garrafa no Las Brasitas do Pateo Bagatela em Lisboa) e fiquei impressionado, atrevo-me a dizer que este vinho alavancou a minha vontade de conhecer este mundo fascinante e infelizmente ainda muito elitista.

Não quero ousar a efectuar grandes comentários ao vinho, pelo que vos deixo a nota de prova do produtor. Apenas me permito a dizer que é muito agradável de beber, um rubi vivo, aromático (frutos vermelhos) e de taninos suaves, ao preço de 3,98€ em qualquer grande superfície.

Notas de Prova do Produtor:
ESTEVA 2003 caracteriza-se por uma cor vermelha rubi, muito viva. O seu aroma é dominado por frutos vermelhos frescos (amora e framboesa), qualidade inerente às castas dominantes, bem como por notas resínicas e florais (violeta). A sua complexidade deve-se tanto à selecção cuidada de lotes com as castas recomendadas da Região do Douro como à evolução na garrafa. Possui um bom equilíbrio resultante da suavidade da Tinta Barroca, do corpo e persistência da Touriga Franca e da elegância e taninos da Tinta Roriz.

Sugestões de Consumo:
ESTEVA é um vinho muito versátil, ideal para acompanhar todo o tipo de aves, carnes variadas, fumeiro e queijos, alguns peixes como o bacalhau e uma variedade de massas e saladas ricas. Idealizado para um consumo jovem, Esteva está pronto a consumir e não necessita de ser decantado, excepto se for guardado alguns anos. Servir entre os 16º-18º C.

2 comentários:

Antonio Silva disse...

Olá, também gostei muito deste vinho, levezinho e a bom preço.

Gigi disse...

Este, sim!!
Muito bem escolhido!